As doenças mais comuns no inverno



Aglomeração em locais fechados, baixa umidade do ar, maior concentração de poluentes, temperatura mais fria e mudanças bruscas no clima favorecem a proliferação de vírus e bactérias que causam inúmeras doenças a partir do outono e, principalmente, durante o inverno.


Além das crônicas, como asma, pneumonia, bronquite, rinite e sinusite, aumentam as chances de pegar gripes e resfriados e do aparecimento de alergias respiratórias.


Por isso, é importante ficar atento aos sintomas, como tosse, espirro, coriza, obstrução nasal, expectoração, febre, mal-estar geral e dor no corpo, tanto em adultos quanto em crianças.


Um médico otorrinolaringologista deve ser consultado para diagnosticar a doença e indicar o melhor tratamento. Automedicação pode mascarar os sinais do verdadeiro problema e prejudicar o quadro.



Por que as doenças respiratórias são tão frequentes durante o inverno?


As mudanças climáticas que ocorrem durante esse período acabam deixando o sistema imunológico mais frágil e, assim, o corpo fica propenso a contrair doenças.


Além disso, nos dias frios as pessoas costumam ficar mais tempo em ambientes fechados, com pouca ventilação, o que favorece o desencadeamento de doenças respiratórias e também a transmissão de gripes e resfriados, fora outras bactérias e viroses.


Por conta disso, é preciso agir de forma preventiva e não focar apenas no tratamento depois que os vírus e as bactérias já se encontram alojados no nosso organismo.


Quais são as principais doenças respiratórias no inverno?


A seguir, você encontra as 12 doenças mais comuns na época de temperaturas mais baixas:

1 – Resfriado

O resfriado é uma infecção viral leve das vias aéreas superiores (nariz e garganta) e, geralmente, dura de quatro a cinco dias, mas pode se prolongar por até duas semanas, causando coriza, obstrução das vias respiratórias, febre baixa, espirros e dor de garganta.

O tratamento é feito com analgésicos e antitérmicos para aliviar os sintomas. Repouso, muito líquido e boa alimentação também são bastante indicados na fase de resfriado.

Para se prevenir é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, desinfetar as superfícies mais comumente tocadas, ter boas noites de sono e não permanecer por muito tempo em ambientes fechados.


2 – Gripe

A gripe é uma doença muito contagiosa que ataca as vias respiratórias (nariz, garganta e pulmões) e é causada por um vírus chamado Influenza. Geralmente, costuma levar de sete a dez dias para passar.


Além dos sintomas do resfriado, causa febre alta e abrupta, dores musculares e articulares, dores de cabeça e fadiga. Pode provocar complicações se não for diagnosticada e tratada corretamente.


O tratamento é feito com analgésicos, antitérmicos, repouso e hidratação. Para se prevenir é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar aglomerações e tomar a vacina anual, pois o vírus é mutante, aparecendo de forma diferente a cada ano.


3 – Pneumonia

A pneumonia é uma infecção aguda dos pulmões que pode ser causada por bactérias, vírus ou fungos. Pode surgir após uma gripe ou crise de bronquite severas e mal curadas.

Os sintomas são dor para respirar, febre alta, chiado no peito, tosse com catarro, febre, calafrios e respiração ofegante. Quanto maior for a área dos pulmões afetada, mais fortes serão os sintomas.


O tratamento é feito, geralmente, com antibióticos e analgésicos. Em casos mais graves, em que há sinais de alerta, como oxigenação do sangue prejudicada, confusão mental ou insuficiência dos rins, pode ser necessária internação para realização de remédios na veia ou uso de oxigênio.


Para se prevenir é aconselhável lavar as mãos com frequência, não fumar, tratar com atenção as doenças respiratórias, evitar ambientes fechados, repousar muito em caso de gripe ou bronquite forte e verificar a vacinação adequada.


4 – Alergias

As alergias são causadas por reações do organismo a diversos elementos, como pelos de animas, mofo, poeira, perfumes, etc. Elas causam inúmeros sintomas, como espirro, coceira, coriza e tosse.


O tratamento é específico para cada caso e a prevenção pode ser feita mantendo os ambientes ventilados, limpos e evitando o contato com substâncias que podem desencadear alergias respiratórias.


5 – Amidalite

A amidalite, causada por vírus ou bactérias, é uma inflamação das amídalas que gera dor de garganta e ao engolir, mau hálito, febre, falta de apetite e, às vezes, inchaço dos gânglios do pescoço e da mandíbula.


O tratamento pode ser feito com antibióticos, analgésicos e anti-inflamatórios, e é recomendado também repouso e alimentação mais leve, com muito líquido e vitamina C.


Para se prevenir é aconselhável lavar as mãos frequentemente, além de evitar compartilhar itens de uso pessoal e alimentos.


6 – Faringite

A faringite é uma inflamação da faringe (área da garganta que fica entre as amídalas e a laringe). A doença pode tanto ser o primeiro sinal de um simples resfriado quanto de um problema mais grave.


Os sintomas são a sensação de garganta arranhada, febre, pus na garganta, dor de ouvido e dificuldade para engolir.


O tratamento é feito com analgésicos, pastilhas, antitérmicos e, eventualmente, antibióticos. Para se prevenir é aconselhável não fumar, não permanecer em ambientes poluídos e não dividir copos e talheres.


7 – Laringite

A laringite é uma inflamação da laringe (região da garganta onde estão as cordas vocais), causada por vírus, bactérias e agressões ambientais. Trata-se de uma doença que pode aparecer sozinha ou também ser um sintoma de bronquite, pneumonia e de outras infecções respiratórias.


Ela não causa muita dor, mas provoca rouquidão e tosse seca. Em geral, a voz vai enfraquecendo ao longo do dia. O tratamento inclui repouso e uso de antibióticos.


Para se prevenir é aconselhável não fumar, não tomar bebidas geladas, não compartilhar talheres e copos, repousar a voz, dormir bem e não gritar.


8 – Asma

A asma ocorre quando os pequenos dutos pulmonares, os bronquíolos, são estreitados por um processo inflamatório, o que dificulta a respiração e pode causar falta de ar.


Ela pode ser originada por uma reação alérgica ou por infecção das vias respiratórias, desencadeadas por fatores alérgicos, como frio e poeira. É mais comum em crianças, porém pode afetar adultos também.


Os sintomas mais comuns são chiados no peito e tosse. O tratamento é feito com o uso de broncodilatadores e corticoides, e deve-se eliminar a poeira doméstica para a prevenção da doença.


9 – Bronquite

A bronquite á uma inflamação dos brônquios (dutos que levam ar para os pulmões) e, geralmente, acompanha uma infecção viral respiratória, que começa afetando nariz, garganta e seios da face, passando para os pulmões.


Pessoas com outras doenças respiratórias ou cardíacas têm predisposição a desenvolver quadros de bronquite. Os sintomas costumam ser falta de ar, chiado e dor no peito, tosse seca e com catarro, febre, mal-estar geral e fadiga.


O tratamento é feito com expectorantes (para eliminar o catarro), inalação e, no caso de haver uma infecção, com antibióticos. Por se tratar de uma doença que causa complicações a curto prazo, é importante ficar atento aos sintomas e realizar o acompanhamento médico.


10 – Otite

A otite, também conhecida como infecção no ouvido, é causada por vírus ou bactérias que infectam a garganta e migram até o ouvido, provocando dor e febre, diminuição da audição e secreção local, sendo bastante comum em crianças.


O tratamento é feito com analgésicos e, quando há suspeita de infecção bacteriana, antibióticos. A prevenção pode ser feita mantendo as vias aéreas limpas e protegendo os ouvidos contra o frio.


11 – Rinite

A rinite, causada por irritação ou inflamação da mucosa que reveste o nariz, é uma das doenças alérgicas mais comuns. Poeira, mofo, pelos de animais e ácaros são alguns dos agentes que podem desencadear crises de rinite alérgica.


Causa espirros, coceira no nariz e na garganta, coriza, irritação dos olhos e entupimento do nariz. O tratamento é feito com medicamentos e vacinas antialérgicas.


Para se prevenir é aconselhável manter os ambientes sempre muito limpos, evitar locais fechados, não fumar, não ficar perto de lugares que acabaram de ser pintados e ficar longe do mofo.


12 – Sinusite

A sinusite é a inflamação das mucosas dos seios nasais, que são estruturas que ficam ao redor do nariz e na região dos olhos, causando dor de cabeça, pálpebras inchadas, nariz entupido, secreção nasal, coriza, tosse, dor nos olhos e, em alguns casos, febre e indisposição.


Esta doença é causada, principalmente, por infecções virais, vírus de gripes e resfriados, e por alergias, sendo somente uma pequena parte causada por bactérias. Pessoas que já têm um grau de rinite alérgica possuem maior tendência a desenvolver essa inflamação.


O tratamento pode ser feito com corticoides, descongestionantes e antibióticos no caso de infecção bacteriana. Para prevenir a sinusite, o descongestionante nasal pode ser usado por um curto período quando há coriza, a fim de evitar a crise.



Como evitar as doenças respiratórias no inverno?


Algumas medidas simples podem ajudar a prevenir o surgimento das indesejáveis doenças respiratórias comuns no inverno. São elas:

Hidrate-se: beber bastante água. O recomendado é, no mínimo, cerca de 2 litros de água por dia.


Alimente-se de forma saudável: além de hidratar o organismo, o consumo de frutas, verduras e legumes é essencial, pois neles estão uma boa parte das vitaminas e dos sais minerais necessários para o bom funcionamento do nosso corpo, o que ajuda a manter o metabolismo funcionando corretamente e a fortalecer a imunidade.


Limpe bem os ambientes: é essencial manter os cômodos, as roupas de cama, os tapetes e os carpetes livres da poeira para evitar a proliferação dos agentes infecciosos que causam diversos problemas respiratórios.


Umidifique o ar: é importante deixar os ambientes mais úmidos, colocando toalhas molhadas, recipientes com água ou por meio de umidificadores (manter ligado por uma ou duas horas no máximo, pois muita umidade do ar também pode ser prejudicial por ampliar a proliferação de fungos e ácaros).


Evite aglomerações e locais muito fechados: locais com grande concentração de pessoas e, especialmente, os fechados que tenham pouca circulação de ar são grandes disseminadores de vírus.


Aproveite os dias ensolarados para arejar a casa: deixar o ar renovar é importante para eliminar vírus e bactérias, por isso deixe os ambientes bastante ventilados, com portas e janelas abertas.


Lave ou higienize com álcool as mãos: dessa forma é possível eliminar os agentes infecciosos causadores de algumas doenças, como gripes e resfriados, após estar em locais públicos.


Durma bem: uma boa noite de sono ajuda a recarregar as energias e esse descanso é muito importante para que o corpo trabalhe de forma satisfatória e se concentre em outras funções, como a produção de células de defesa.


Pratique exercícios físicos: os aeróbicos são excelentes, já que trabalham o sistema respiratório e deixam o organismo menos vulnerável a várias doenças, como a bronquite e a pneumonia, mais comuns no inverno.


Além de tudo isso, é recomendado tomar a vacina anual contra a gripe, pois os vírus costumam mudar a cada ano, portanto é importante manter a vacinação atualizada.


A vacina contra gripe é indicada para quem tem doenças respiratórias crônicas?


A gripe pode complicar o quadro de pacientes portadores de doenças respiratórias crônicas e, além disso, causar outras infecções, por isso a vacinação é recomendada.


Em casos de sintomas como coriza, espirro e tosse, o paciente pode se automedicar?


Não, pois uso de medicamentos de forma inadequada pode até agravar o quadro. Por isso, é fundamental que o paciente procure um médico e passe por uma avaliação, na qual receberá o diagnóstico correto e será indicado o tratamento apropriado.


Caso você esteja sentindo alguns dos sintomas citados, agende um horário com o nosso otorrinolaringologista e veja como está a sua saúde!


WhatsApp: (11) 99149-8653

Telefone: (11) 3786-1010

Rua Engenheiro Eugênio Motta, 190, Centro – Mogi das Cruzes (SP)


Por: Consulta Fácil

2 visualizações0 comentário